18 ago 2014
criacao-site-rj-banners (1)

Muito tem se falado sobre o e-commerce de moda, mas afinal de contas, o que tem esse segmento do comércio eletrônico de tão especial assim. Bem, em termos de tecnologia, nada, exceto por alguns recursos de apresentação dos produtos, as lojas virtuais de moda nada diferem dos outros tipos de e-commerce. Na verdade, o grande diferencial do e-commerce de moda está na abordagem que deve ser feita para criar um laço de relacionamento, principalmente com o público feminino.

O e-commerce de moda está ganhando proporções gigantescas no Brasil, a ponto de chamar a atenção de gigantes do segmento como a japonesa Rakuten, uma das maiores redes de varejo do mundo. As grandes redes de varejistas de moda como Magazine Luiza e Dafiti já aderiram ao comércio eletrônico de moda, e já tem o e-commerce como fonte de receita significativa dentro de suas operações. Sejam como novos negócios ou expansão dos negócios físicos, as lojas virtuais de moda já são tendência no e-commerce brasileiro.

O segmento anda a passos largos como números que realmente impressionam um crescimento de 50% em 18 meses. E até mesmo setores, que em primeiro momento não chamavam atenção dos investidores, como o do e-commerce de moda plus size, já passam a fazer parte das opções de investimento.

E-commerce de moda foca no público feminino no Brasil

Quando se fala em e-commerce de moda no Brasil o que nos vem à cabeça imediatamente são as lojas virtuais de moda voltadas para o público feminino. O comércio eletrônico de roupas e acessórios femininos é o segmento que mais cresce no país. Se antes receiosa em relação à compra de moda online, hoje em dia a brasileira se sente muito a vontade ao navegar pela internet e fazer as suas compras em lojas virtuais. Esse comportamento chamou a atenção dos novos empreendedores digitais que passaram a ver o e-commerce de moda uma ótima oportunidade para iniciarem os seus negócios online.

O diferencial no e-commerce de moda

Falando em termos tecnológicos, o e-commerce de moda não se diferencia em nada de uma operação de comércio eletrônico, mas é claro que esse segmento apresenta algumas singularidades.

Primeiramente é necessário dar uma abordagem feminina no projeto de e-commerce. Um exemplo dessa diferença é a página de detalhes do produto. Nas lojas virtuais voltadas para o público feminino, essa parte da loja costuma apresentar recurso de visualização de detalhes, como zoom e rotação 360 graus bastante sofisticados.  Um belo caso de tecnologia aplicada a provadores virtuais no Brasil é o das Lojas Riachuelo que proporciona uma experiência bem realista de prova do look através da web cam do usuário em seu provador virtual. Um caso de realidade aumentada aplicado ao mundo da moda no e-commerce.

Outro ponto que diferencia o comércio eletrônico de moda é o marketing digital, que envolve muito mais relacionamento que as outras áreas de vendas online.

hello